A Ong Hella, entidade que há três anos atua no combate à violência de gênero no País, busca terapeutas, advogadas, assistentes sociais, intérpretes de libras e profissionais se diversas outras formações para contribuir como voluntárias e parceiras no acolhimento a mulheres em situação de violência.

As interessadas podem morar em qualquer cidade do Brasil e precisam ter, como requisito obrigatório, ensino médio concluído. As especialistas devem ter registro em seu órgão de classe. “Essas condições são imprescindíveis para que as integrantes da rede atuem da forma mais assertiva possível com a mulher que busca ajuda”, revela Flávia Souza, gestora de Comunicação da entidade.

As inscritas na Rede Hella participarão de um workshop de capacitação profissional para enfrentamento à violência de gênero. Nossas gestoras irão preparar as novas parceiras para que estejam alinhadas à proposta da Ong no atendimento feito por quem está na linha de frente de atendimento feito às mulheres em situação de violência.

“Este curso, dado gratuitamente às profissionais da Rede, foi construído com o viés interdisciplinar preconizado pela Lei Maria da Penha. Arquitetaremos junto com as participantes narrativas compatíveis com a realidade das mulheres. O objetivo é frear as desigualdades e ocupar os espaços de forma preparada e equânime”, explica Thaís Perico, responsável pelo núcleo jurídico da Hella.

As interessadas em se inscrever no link SEJA PARCEIRA