d19d11d8bcf97d53a9b34ed2fa364667--woman-silhouette-photo-blackAqui vamos contar um pouco sobre o nome da nossa ong e apresentar o porque ele foi escolhido para batizar nossa associação

Hella é uma deusa nórdica, que foi banida por Odin para as profundezas do mundo subterrâneo formado por gelo e fogo vulcânico. Ela recebeu o poder de dominar nove mundos ou regiões. Metade de seu corpo era de uma linda mulher e a outra parte era terrível, em decomposição. Hella não era boa e nem má. Era simplesmente justa.

As tribos germânicas a chamavam de Holda ou Bertha e acreditavam que ela acompanhava Odin na “Caça-Selvagem” para recolher as almas errantes e levá-las para recuperação em seus reinos, à espera de uma nova encarnação.

Na mitologia primitiva, Hella chegou a ser a deusa da Terra, mãe boa e benéfica, sustentadora do fatigado e do faminto. Talvez por isso seja também identificada com Artêmis, a deusa grega da justiça.

Essa lenda nos mostra uma coincidência e tanto. Nossa ONG nasceu na Baixada Santista, uma área que abrange nove cidades. Região com grande número de mulheres vítimas de violência, mulheres que sentem-se mortas por dentro. Sentem-se divididas, como Hella. Sabem que estão vivas, mas sentem-se mortas. Sabe que são lindas, mas sentem-se feias. Mulheres que muitas vezes calam-se, mas que anseiam por justiça.

Percebam que não estamos aqui para por em pauta religiões ou crenças. Estamos apenas contando uma famosa história nórdica, que fala de uma deusa que levava almas para recuperação, à espera de uma nova reencarnação. Aqui nossa luta é pela recuperação de mulheres feridas, uma recuperação feita enquanto se está viva.

Lembrando que está viva e que em vida pode reencarnar, renascer, se refazer, reconstruir.  E este é exatamente o objetivo da nossa ong: ajudar mulheres obter coragem e força em suas batalhas, mesmo que estejam cansadas.

Convidamo-lhes para abraçar esta missão conosco.