Amanhã, às 17 horas, a Ong Hella promoverá uma live imperdível intitulada “O Movimento das Mulheres Lésbicas Feministas”. Mediada por Isadora Renata Almeida, gestora biopsicossocial da entidade e ativista do movimento LGBTQIA+, o bate papo acontecerá com a produtora de rádio de TV, Maria Vitória Silveira.

A convidada contará no instagram @onghella_ um pouco da luta que trava contra a cultura patriarcal, que exclui suas especificidades como mulher lésbica. “Eu represento um recorte específico e só posso falar em nome desta vivência. Meu ativismo é diário como lésbica feminista é diário e acontece em qualquer lugar que eu esteja”, explica.

Ela também diz que se precisa corrigir alguém em casa, entre os amigos ou em seu ambiente de trabalho, assim o faz. “É uma forma necessário de promover um pouco mais de informação, educação e gerar reflexão no status quo”.

Maria Vitória ainda relatará como combate as atitudes machistas e discriminatórias que vivencia em seu meio, dando visibilidade ao movimento lésbico contemporâneo.

Isadora Renata afirma que esta live acontecerá em celebração ao Mês do Orgulho LGBTQIA+ e assegura que é discussão do tema é essencial para desconstrução de conceitos que geram discriminação e violência contra mulheres dentro deste recorte.

“A nossa conversa será focada na lesbofobia que enfrentamos diariamente, numa sociedade heteropatriarcal, regida pelo sexismo e fundamentalismos que excluem e destroem vidas. Para se ter uma ideia, antes da pandemia, tínhamos e sentimentos, impedindo que nos expressemos livremente”, acrescenta a gestora da Hella.

Segundo o 13º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado em setembro do ano passado, 180 muheres são estupradas por dia no Brasil. Destas, seis são violentadas apenas por serem lésbicas. Esses são apenas os dados notificados, já que há um número incontável de subnotificação o apagamento do motivo dos estupros contra mulheres neste recorte.

Dados do dossiê sobre lesbocídio lançado pelo Instituto Patrícia Galvão, aponta o aumento de 237% no assassinato de mulheres lésbicas no Brasil nos últimos três anos. Após o início da pandemia de Covid19, novas vulnerabilidades surgiram para a comunidade LGBTQIA+, resultando numa alta suignificativa da violência contra esta população.

Serviço

Ong Hella realiza live sobre o Mês do Orgulho LGBTQIA+
Tema: “O Movimento das Mulheres Lésbicas Feministas”
Dia: 19/06/2020
Horário: 17 horas
Local: www.instagram.com/onghella_
Ingresso: Grátis
Sobre a entidade: A Ong Hella, fundada em novembro de 2017 e sediada em Santos (SP), milita em favor dos direitos humanos com ênfase no combate à violência de gênero, promovendo informação, orientação e acolhimento as mulheres.
Informações: Pelo site www.onghella.org.br ou pelo telefone (13) 99781.7775.

#MêsDoOrgulhoLGBTQIA#LGBTQIA#CombateAViolênciaContraMulher #CombateAViolênciaContraMulherLésbica #LiveHella #AvanteHella #PorTodasHellas